Voltar

Notícias

Notícias

 

Minha História, Minha Mesa Posta com o associado Théo Rosa

Quem pensa que mesa posta é coisa de mulher está muito enganado! Nosso associado Théo Rosa, prova que a Mesa Posta é tão especial que tem o poder de atrair todas as pessoas. Théo, como gosta de ser chamado Marcel da Rosa Mendes, é catarinense e trabalha profissionalmente como cabeleireiro. Há três anos, ele se rendeu à mesa posta e hoje já realiza workshops em sua cidade. Além da página no Instagram Mesa Barô, o associado diz que sonha em fazer um trabalho que introduza a mesa posta para o público masculino.
Confira agora essa entrevista imperdível:

CMP: Fale um pouco sobre você e sua profissão:
Meu nome é Marcel da Rosa Mendes, porém fiquei conhecido na minha região como Théo Rosa. Sou cabeleireiro por profissão, amante da beleza. Comecei muito cedo a trabalhar em salões, com apenas 16 anos. Há quase 4, tenho meu próprio salão. Venho de uma família muito humilde do litoral sul de SC, Laguna. Hoje, resido em Orleans, cidade pequena do interior, também de Santa Catarina.



CMP: Como começou sua história com a mesa posta?
Sempre admirei o que é bonito, o que enche os olhos. Eu enxergava a Mesa Posta como uma arte. Tudo que estava colocado em uma mesa me chamava a atenção: a ordem e a organização de cada item. Porém, eu não sabia como compor uma mesa nem mesmo qual a diferença na escolha de cada tipo de louça. Até que um certo dia vi uma postagem em uma rede social sobre um workshop. Instantaneamente fiz minha inscrição e foi um caso de amor.


CMP: O que a mesa posta mudou em sua vida?
A mesa posta mudou minha maneira de ver uma recepção, indiferente do tipo de serviço escolhido. Eu passei a observar mais meus convidados, gostar de preparar cada item. Mudei também minha forma de encarar um convite a um jantar. Ser anfitrião não é uma tarefa tão fácil, mas mostrou que o esforço é recompensador. Para mim, a mesa posta nada tem a ver com luxo ou vaidade, significa uma demonstração de amor e carinho para com os convidados. Não importa a classe social, ou de qual material são as louças, e sim a importância que é reunir os amigos e familiares para uma recepção calorosa.


CMP: Para você, a mesa posta é apenas um hobby ou já virou profissão?
No início era só um hobby, gostava de fazer a mistura de louças e cores, ver como ficaria o resultado. Depois de um tempo, comecei a levar mais a sério, até que recebi um convite para ministrar um workshop. Daí por diante comecei a pesquisar e ler muito sobre o assunto. Isso me despertou a vontade de passar adiante tudo o que eu sabia. Hoje ministro workshops sobre o tema em minha cidade. Ainda não encaro como uma profissão, mas pode se tornar com certeza.


CMP: De onde vem a inspirações de suas mesas?
Acompanho várias páginas sobre o tema, mas eu gosto mesmo é de criar, brincar com as cores. Existem muitas pessoas que me inspiram! Várias meseiras que sigo, inclusive, foi dessa forma que descobri o Clube da Mesa Posta. Tenho uma página no Instagram que se chama Mesa Barô, onde coloco tudo que faço em casa e o que mais me chama a atenção nas páginas. Ali faço também divulgação de lojas da região. Algo que gosto muito de fazer!


CMP: Você se considera um bom anfitrião? Em sua opinião, quais as qualidades que um bom anfitrião precisa ter?
Ser anfitrião não é tão fácil quanto parece. O início é sempre mais difícil, você se sente perdido, com medo de que algo saia errado. Depois de um tempo, você se acostuma. É importante ressaltar que um bom anfitrião precisa estar muito bem preparado para qualquer tipo de recepção. Gosto de tomar muito cuidado com a vestimenta. Não gosto de me sentir apertado, pois nos movimentamos muito durante a recepção, mas também não gosto de aparência desleixada. Alguns cuidados básicos são muito importantes e dão aquele toque especial. Um bom anfitrião planeja tudo com bastante antecedência para que nada saia errado.


CMP: Lembra-se de alguma experiência como anfitrião ou convidado que foi muito marcante para você?
Lembro sim. Quando convidei algumas amigas da academia para um jantar de Páscoa. Fiz uma decoração temática com muitos detalhes. Elas comentam até hoje. Foi uma noite incrível, muito marcante!


CMP: Na sua cidade existem muitos adeptos de mesa posta? Você participa de grupos de anfitriões por lá?
Poucos, mas existem, o que me deixa muito feliz. Inclusive, fiz algumas amizades por causa disto. Ainda não existem grupos de anfitriões por aqui, mas seria muito legal se tivesse. Com certeza eu participaria!


CMP: Existe algum Anfitrião ou anfitriã em que você se espelhe?
Sim. Na minha região, existe uma pessoa em quem me espelho muito, a Elisangela Felisbino. Nacionalmente, existem muitos outros anfitriões pelos quais sou fã! Não é possível citar todos, inclusive, muitos com quem troco ideias e experiências. Bruno Astuto é uma das minhas maiores inspirações, também por ser homem. Geralmente, vemos apenas mulheres no ramo.


CMP: Você levantou uma questão importante que é a falta de homens adeptos a mesa posta... você já incentivou outros amigos homens a aderiram a esse hobby e já pensou em fazer alguma ação para introduzir mais esse assunto para o público masculino?
Sim, incentivo e penso muito sobre o assunto! Infelizmente é difícil encontrar homens adeptos da mesa posta. Eu gostaria de participar de uma ação para poder introduzi-los ao tema, só não sei como. Inclusive, um dos meus sonhos é me dedicar 100% a isso. Eu largaria minha profissão para fazê-lo, mas não tenho tempo. É um projeto futuro, com certeza!


CMP: Você ajuda e incentiva amigos e familiares a colocarem a mesa?
Incentivo muito! Sempre ensino para meus amigos e familiares a importância da mesa posta e o porquê ela é tão especial. Hoje eles me agradecem e começaram a ver a arte de receber com outros olhos. É tão gratificante ver o olhar de agradecimento quando eles notam que tudo foi preparado com muita dedicação. Não tem preço que pague ver a felicidade, gratidão e a união das pessoas que você mais gosta. É por isso que dou tanto valor à mesa, pois ali você pode fazer uma nova amizade, comemorar datas especiais, e até mesmo um simples jantar em família.


CMP: Quais as dicas básicas para quem está começando na mesa posta?
Tenha muita atenção na hora de comprar louças e acessórios. Escolher tons neutros ajuda a não pecar na decoração. A escolha de um tema para a recepção facilita muito na hora de compor a mesa. Gosto de deixar as ideias fluírem, às vezes, monto mesas apenas para praticar. Uma ótima dica para não passar sufoco e ainda deixar tudo perfeito antes de os convidados chegarem.


CMP: Que tipo de recepção você prefere? Qual é o tipo de mesa posta perfeita, em sua opinião?
Prefiro as ocasiões mais informais, onde me sinto mais à vontade e os convidados se sintam em casa. A mesa posta perfeita é aquela em que você coloca todo o seu amor ao montá-la. Não importa quais tipos de louças serão usadas, gosto de sentir amor, sendo anfitrião ou convidado. Preparo cada detalhe e mimo pensando em como o convidado se sentirá após a recepção.


CMP: Tem algum recado que queira dar ou agradecimento que queira fazer?
O meu recado é que todos possamos usar nosso sim de anfitriões e meseiros da melhor forma possível. Que nunca nos falte uma boa conversa e muita risada ao redor da mesa. Agradecimento, quero fazer primeiramente à minha família que sempre me apoiou, desde quando falei que queria ingressar aos poucos na área. Também a todos que me seguem e, em especial, à toda a equipe do Clube da Mesa Posta! Muito obrigado!
Se você quer conhecer mais o trabalho do nosso associado, acesse a página do Instagram @mesabaro